117-Livros-para-conhecer-melhor-o-consumidor-brasileiro-14022018

Livros para conhecer melhor o consumidor brasileiro

Por Carlos Faccina

Minha experiência profissional como palestrante pelo Brasil afora me permite identificar e abordar temas que chamam a atenção de gestores. Reproduzo hoje e nas próximas semanas alguns dos temas que trato em minhas conversas e que chamam muita a atenção dos participantes independentemente da função ou do nível hierárquico.

Nesta primeira oportunidade, refiro-me a uma pergunta que faço em minhas palestras: Vamos brincar de ler?

Apresento uma relação de 10 livros que tratam do Brasil, nos seus aspectos econômico, social, político e comportamental. Completo a pergunta com outra: Se você trabalha com marketing, vendas, recursos humanos, comunicação, como pode lidar com o consumidor brasileiro sem conhecer o brasileiro?

Essas questões, que lhes apresento agora também, são formuladas para instigar os participantes e, em nenhuma hipótese, para estabelecer uma separação entre a suposta “sabedoria” do palestrante e, consequentemente, a ignorância do participante. Isso é falso e não me interessa.

Os participantes percebem rapidamente que o objetivo do exercício é chamar a atenção para a construção de uma consciência profissional mais ampla. O bom profissional deve ir além da leitura específica da sua área de atuação.

Os livros que indico tratam do Brasil não esgotam o assunto, mas servem de “isca cultural” para o despertar de um assunto que viceja em todas as empresas: “conhecer o seu consumidor”. No caso do consumidor brasileiro, os livros tratam das suas mais variadas facetas, fato que por si justifica essa aproximação intelectual. São eles:

1 – Raízes do Brasil, de Sérgio Buarque de Holanda;

2 – A Lanterna na Popa, de Roberto Campos;

3- Os Donos do Poder, de Raimundo Faoro;

4 – Casa Grande e Senzala, de Gilberto Freyre;

5 – A Casa e a Rua, de Roberto Da Matta;

6 – Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis;

7 – Formação Econômica do Brasil, de Celso Furtado;

8 – Minha Formação, de Joaquim Nabuco;

9 – Grandes Sertõe: Veredas, de Guimarães Rosa;

10 – O Povo Brasileiro, de Darcy Ribeiro.

O importante, e isso fica claro nas palestras, é que a eficiência do profissional melhora a medida que seu quadro de referências aumenta por meio do domínio do conhecimento do brasileiro. As percepções são facilitadas e os projetos tornam-se mais ricos de soluções.

Durante as palestras, é fácil perceber que os participantes que mais se destacam no decorrer dos trabalhos (com iniciativas e depoimentos durante as discussões) leram de duas a cinco obras indicadas. A riqueza da literatura sobre o Brasil e os brasileiros, logicamente, ultrapassa esses 10 livros. Mas o despertar do profissional em torno do mundo que o cerca, por meio desses livros escolhidos, certamente acrescentará às sua preocupações positivas a necessidade do conhecimento específico e geral, visto que, na atuação profissional, a separação entre esses dois mundos é tênue.

Precisamos ler para fazer carreira.
Compartilhe

Categorias

Assine a nossa newsletter

Fique por dentro dos principais temas em gestão, aprendizado e tecnologia do mercado!

Você também pode gostar