10-O-Crescimento-do-e-Learning-no-Brasil-Aula-Virtual-X-Aula-Presencial-p2002

O Crescimento do e-Learning no Brasil: Aula Virtual X Aula Presencial



Em janeiro de 2001 o portal e-Learning Brasil realizou sua primeira pesquisa que procurou projetar o crescimento do e-Learning no Brasil em relação aos métodos presenciais. Um ano depois a mesma pesquisa foi realizada novamente e os resultados obtidos podem ser encontrados neste artigo.

 


Confira abaixo os percentuais do treinamento/educação fornecidos através do e-Learning, através de aulas presenciais e de outros métodos no ano de 2001 segundo a comunidade do portal e-Learning Brasil.

Dados de 2001

 

Ao compararmos a análise do ano de 2001 à análise do ano de 2000 (realizada em janeiro de 2001) notamos um crescimento do e-Learning superior a 78% somente em um ano. Em 2000, a parcela do e-Learning nas organizações correspondeu a 14% do total de treinamento/educação disponibilizado. Em 2001, este percentual alcançou os 25%.

Entretanto estes 25% ficaram abaixo da previsão anterior que apontava que o e-Learning alcançaria uma parcela média de 29% em 2001 nas organizações. A resposta para esta diferença pode ser a maior maturidade do mercado com relação ao e-Learning. Os profissionais estão mais informados sobre a complexidade de um projeto de e-Learning, e conseqüentemente mais críticos e cuidadosos sobre o andamento de seus projetos.

Veja abaixo um gráfico comparativo entre a estimativa em janeiro de 2001 e a análise em janeiro de 2002 sobre o ano passado.

Comparativo 2001

 

Curiosamente esta taxa de 25% permaneceu próxima da taxa divulgada pelo Masie Center em pesquisa semelhante realizada a nível mundial há pouco mais de um ano. Nesta pesquisa a expectativa divulgada era de uma parcela média de 27%.

Além do crescimento do e-Learning dentro das organizações que já iniciaram seus projetos, as estimativas de crescimento do mercado para os próximos anos devem ser comprovadas devido ao grande interesse pelo tema demonstrado por organizações brasileiras, sobretudo no segundo semestre de 2001.

Segundo pesquisa do IDC Brasil realizada em 2001, o mercado de e-Learning deve movimentar em 2002 aproximadamente US$ 53 milhões no Brasil, o que representa um crescimento de 266% em relação ao ano de 2001.

Em pesquisa realizada pela consultoria PricewaterhouseCoopers em parceria com a MicroPower e a ASTD sobre o mercado de e-Learning na América Latina, somente 20% das empresas entrevistadas estão utilizando o e-Learning de forma significativa. Isto demonstra o potencial deste mercado também em outros países latino-americanos. A estimativa da pesquisa é que esta mesma taxa cresça para 30% em 2002.

O portal e-Learning Brasil já identificou mais de 130 organizações que já utilizam o e-Learning e a estimativa é que este número cresça muito mais em 2002. Segundo dados da projeção do último mês de janeiro, o mercado de e-Learning deve se consolidar ainda mais nos próximos anos. Confira abaixo as estimativas para os anos de 2002 e 2003.

Projeções para 2002 e 2003

 

De acordo com esta estimativa o e-Learning deverá ter um crescimento médio dentro das organizações de 50% nos próximos 2 anos, com um aumento considerável de horas de treinamento/estudo através do e-Learning. A estimativa para 2003 é que muitas organizações disponibilizem a maior parte de seus treinamentos através do e-Learning e reduzam as cargas horárias de aulas presenciais e outros métodos.

Confira abaixo o perfil dos participantes da pesquisa.

Perfil do participantes da pesquisa

Compartilhe

Categorias

Assine a nossa newsletter

Fique por dentro dos principais temas em gestão, aprendizado e tecnologia do mercado!

Você também pode gostar